Conheça quem é o Empreendedor do Cuidado Social

Nova atividade une a possibilidade de retorno ao mercado de trabalho e a pratica saudável de fazer o bem ao próximo

É impossível negar. Todos vamos envelhecer! A maturidade traz a beleza da sabedoria. Porém, com ela, vem a necessidade de atenção especial. Mesmo que a “nova geração” de idosos esteja mais saudável, consciente e ativa, no dia a dia irá apreciar companhia para uma visita ao médico, para ir ao cinema ou, até mesmo, para uma partida de xadrez. É aí que entra um novo tipo de empreendedor: o do Cuidado Social.

Essa nova forma de empreendedorismo é uma possibilidade oferecida pelo projeto social “Juntando Pontas”, uma iniciativa da Associação Beneficente e Cultural B’nai B’rith São Paulo, por meio da celebração do Termo de Fomento com o Governo do Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Desenvolvimento Social e o Conselho Estadual do Idoso, que oferecerá, gratuitamente, a assistência de um profissional qualificado, capacitado e treinado para atender a esse público durante um período pré-determinado.

“Ser um Empreendedor do Cuidado Social exige, acima de tudo, o desejo de fazer o bem ao próximo. Requalificamos profissionais acima de 50 anos, que buscam uma oportunidade no mercado para desenvolver o seu empreendedorismo. Oferecemos pessoas aptas e prontas para atender a Terceira Idade com profissionalismo, mas também com muita humanidade e amor”, explica a fundadora da startup Vivmais e gerente do projeto, Silvia Scagliarini.

Entre os benefícios oferecidos para os assistidos do projeto está a presença de um profissional certificado que apoiará a família nos cuidados com o idoso, auxiliará na realização de atividades da vida cotidiana, incluindo o lazer. Os laços criados a partir dessa assistência também permitirá à pessoa idosa a sensação de inclusão, apoio e respeito. “Os nossos Empreendedores do Cuidado chegaram para mudar a realidade de muitos idosos: o isolamento. Eles são um respaldo positivo aos familiares que, muitas vezes, também precisam de auxílio para entender e atender corretamente as necessidades do seu idoso”, complementa Silvia.

O Juntando Pontas recruta os interessado em atuar como Empreendedores do Cuidado e oferece treinamento, além de recolocação profissional no mercado de trabalho. Após um rigoroso processo seletivo, essas pessoas (homens e mulheres) são encaminhadas para os treinamentos. Apenas as aprovadas com bom desempenho em testes teóricos e práticos são selecionadas para a função. O projeto ainda tem o cuidado de fazer um cruzamento regional para que idoso e empreendedor estejam na mesma localidade, facilitando o deslocamento rápido do profissional para o desempenho de sua atividade.

“Alguns quesitos são essenciais para ocupar a função, entre eles estão: boa condição física, gosto pela ordem, senso de higiene, habilidade da escuta, ser paciente, benevolente e ter uma verdadeira vontade de fazer o bem ao próximo. Este trabalho requer um interesse real nos aspectos humanos e nas relações sociais, que são muito importantes, pois permitem que a pessoa idosa se sinta amparada e escutada”, finaliza Silvia.